Pneumonia intersticial usual e fibrose pulmonar idiopática

pulmãoPneumonia intersticial usual (PIU) é um padrão de reação pulmonar a injúria, caracterizada por inflamação, fibrose intersticial e faveolamento. Estas anormalidades apresentam diferentes estágios de evolução, uma combinação de lesões antigas e ativas, denominada heterogeneidade temporal.

A tomografia computadorizada de alta resolução (TCAR) é o método de escolha para avaliação da PIU. Seus aspectos de imagem, quando bem instalada, são típicos: espessamento septal irregular (padrão reticular), distorção do parênquima, bronquiectasias e bronquioloectasias de tração, além de faveolamento. Estas alterações têm predomínio subpleural, posterior e nos lobos inferiores. Opacidades em vidro fosco não são incomuns, mas não representam o achado predominante. O diagnóstico pode ser feito com confiança em 50 a 70% dos casos baseados nos achados clínicos e tomográficos, podendo-se frequentemente dispensar a biopsia pulmonar.

Quando os aspectos de imagem não são típicos, o método é útil para auxiliar nos diagnósticos diferenciais, tais como pneumonia intersticial não específica (PINE), sarcoidose e pneumonia por hipersensibilidade.

Várias condições podem levar ao desenvolvimento do padrão histológico de PIU, como por exemplo exposição ao asbesto, colagenoses e algumas drogas. Somente quando nenhuma etiologia é encontrada considera-se o paciente como tendo fibrose pulmonar idiopática (FPI).

A FPI é uma doença que ocorre geralmente em pacientes com mais de 50 anos, sendo a principal causa de PIU. Os sintomas incluem dispneia progressiva, perda de peso e baqueteamento digital. O tratamento é paliativo. A FPI tem prognóstico reservado, sendo que a taxa de sobrevivência em 5 anos é de 20%. Portanto, embora PIU e FPI tenham os mesmos aspectos de imagem, não são sinônimos no sentido estrito.

 

Referências:

- Lynch DA, Travis WD, Müller NL et al. Indiopathic interstitial pneumonias: CT features. Radiology 2005;236:10-21.

- Mueller-Mang C, Grosse C, Schmid K et al. What every radiologist should know about idiopathic interstitial pneumonias. Radiographics 2007; 27:595-615.

Por: Dr. Felipe Coelho